….Nada menos que a verdade….

Mas como enterrar o passado/Se não temos os corpos?
Como perdoar o pecado/Se não nos deram os mortos?

Alessandro da Silva é Juiz do Trabalho em Santa Catarina. Membro da Associação Juízes para a Democracia e coautor de “Direitos Humanos: Essência do Direito do Trabalho” (Ed. LTr). Na poesia que segue, destila indignação com as pressões contra a instalação da Comissão da Verdade: razões de Estado, perdão forçado, recíprocas concessões? Mas “como enterrar o passado se não temos os corpos?” A resposta é uma só: nada menos que a verdade.

Nada menos que a verdade, Alessandro da Silva

Ouvi falar
Em razões de estado
Perdão forçado
Feridas a cicatrizar

Ouvi dizer
Que é melhor deixar pra lá
Ficar tudo como está
Que haveremos de esquecer

Filhos esquerdistas
Amigos comunistas
E aquele jornalista

Operários insatisfeitos
Artistas suspeitos
E até algum prefeito

Querem me convencer
Foram recíprocas concessões
Os gritos no porões
O sangue a escorrer

Além do mais

Foi pior na Argentina

Ainda acontece na China

O tempo tudo desfaz

Mas como enterrar o passado
Se não temos os corpos?
Como perdoar o pecado
Se não nos deram os mortos?

Toda a gratidão
Aos que lutaram pela liberdade
Da comissão
Não aceito menos que verdade

Um comentário sobre ….Nada menos que a verdade….

  1. ASPRA REGIONAL ILHÉUS 10 de março de 2012 - 07:48 #

    Muito bom, gostei mesmo sou favorável a comissão da verdade o que me preocupa é a busca da verdade com o objetivo implícito de se praticar o revanchismo, tenho medo que essa verdade seja forjada por certos interesse ou para legitimas a instalação de outra forma de ditadura por grupos que hoje buscam a verdade e usam a mídia para esconder verdades contemporâneas. Estou falando da crise na segurança pública em nível nacional e como o governo federal e o estadual da Bahia tem conduzido essa crise. Também quero a verdade, mas confesso temer a verdade absoluta. Augusto Júnior – Cidadão Marginal Coordenador da ASPRA em Ilhéus

Deixe uma resposta